Graça!

Tempo de leitura: 2 minutos

Sola Gratia

No dia 31 de outubro comemoramos o Dia da Reforma. Se há uma expressão que pode definir muito bem o que foi esse movimento é a idéia que “Só a Graça” de Deus nos basta. O conceito de Graça é fundamental para todo o entendimento doutrinário que temos da ação e do caráter de Deus. Cremos que Deus nos amou, sendo nós totalmente imerecedores desse amor, por Sua Graça, ou seja, seu favor a nós, baseado em Si mesmo, em Seu ato de amor e misericórdia, que nos amou, justificou em Cristo, nos deu a salvação eterna e nos sustenta em nossa vida diária.

Paulo entendia que era fruto da Graça: “Pela Graça de Deus sou o que sou”. Ao mesmo Apóstolo, Deus disse, quando ele pediu que o Senhor lhe retirasse um espinho na carne: “A minha graça te basta”. A graça, essa bênção que Deus dá aos que Ele ama sem que esses tenham merecimento algum, é a espinha dorsal do cristianismo. É a fonte da eleição de Deus (Rm. 11:5); do chamado ao serviço (Gl.1:15); da justificação em Cristo (Rm. 3:24); da fé (At. 18:27); do perdão dos pecados (Ef. 1:7); da salvação (Ef. 2:5 a 8); da consolação e esperança que há nos crentes em Cristo (II Ts. 2:16).

Precisamos, urgentemente, resgatar a doutrina da Graça em nossas vidas, para vivermos um Evangelho libertador, restaurador e promotor de saúde em todas as áreas do nosso viver! É preciso deixar os sistemas baseados na lei, nas regras, nas obras, nas tradições de homens, nas hierarquias farisaicas e nos usos e costumes, para vivermos a liberdade que, em Cristo, Deus nos dá por Sua imensa, superabundante, toda suficiente e gloriosa Graça! (II Cor. 9:14, 12:9 e Ef. 1:6).

A Graça nos lega o viver na perspectiva de servir, agradar e fazer a vontade de nosso Senhor, pois, cheios de gratidão e reconhecimento da ação Divina em nossas vidas, o sentido de nosso viver passa a ser a busca de uma comunhão íntima, real e verdadeira com o Pai e com o nosso próximo, vivendo o amor de Cristo em nós e na vida dos que nos cercam. Assim, a Graça de Deus operando em nós nos constrange ao compromisso com o Reino de Deus e a obra de Cristo.

Vivamos, pois, pela Graça de Deus para sermos mais abençoados e abençoadores em todos os lugares por onde passarmos, sendo “sal e luz”, como verdadeiros dispenseiros da Graça!

No amor de Cristo, Rev. Frank.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *